​​Enfrentamento ao abandono e à exclusão escolar é discutido por equipes do Selo UNICEF em Alagoas, Paraíba e PernambucoMais de 930 pessoas participaram dos "Encontros pela Educação no Selo UNICEF – Fortalecendo políticas públicas para crianças" realizados entre 28 de julho a 19 de agosto nos três estados

 

Após um ano da adesão dos municípios de Alagoas, Pernambuco e Paraíba ao Selo UNICEF, equipes da Educação, Saúde, Assistência Social e articuladores se reuniram presencialmente pela primeira vez durante o “Encontro pela Educação no Selo UNICEF – Fortalecendo políticas públicas para crianças”. Os seis eventos promovidos pelo UNICEF e a Asserte, parceira implementadora nos três estados, reuniram cerca de 930 pessoas de 350 municípios que integram à iniciativa. 

Na pauta, além das estratégias para identificar e levar à escola estudantes que estejam fora ou em risco de evadir e para enfrentar à cultura de fracasso escolar, foram discutidos temas como o Plano Nacional para Primeira Infância, a Busca Ativa Vacinal, os programas e políticas de assistência social para famílias vulneráveis, além das entregas previstas no Guia Metodológico.

A representante do UNICEF no Brasil, Paola Babos, esteve presente no evento de João Pessoa (PB) e destacou a importância dos encontros para o fortalecimento do pacto dos municípios com o Unicef pela garantia dos direitos das crianças e adolescentes. “A pandemia causou impactos profundos não só na educação, mas também em termos de saúde mental das crianças e adolescentes e suas famílias, o comprometimento nutricional e a desproteção diante de situações de violências contra meninos e meninos”, disse. Há três anos no país, este foi o primeiro evento do Selo UNICEF que Paola Babos participou. 

Nos três estados, os encontros contaram com uma adesão das equipes municipais e com o apoio dos governos estaduais, municipais, do Ministério Público, da Undime e outros parceiros estratégicos. “Tivemos uma aceitação muito grande dos municípios.  Temos certeza que o nosso objetivo maior, que é garantir crianças e adolescentes no chão da escola, tendo acesso à educação, foi alcançado. O êxito dos encontros é resultado do trabalho e esforço de muita gente. Estes momentos nos emocionaram, deram gás e energia para continuar fazendo este trabalho de apoiar os municípios nesta jornada pela garantia de direitos de crianças e adolescentes”, disse Graça Lima, coordenadora de projetos da Asserte. 

O chefe do UNICEF para o Semiárido brasileiro, Dennis Larsen, participou dos encontros em Pernambuco e na Paraíba e pode acompanhar de perto os depoimentos compartilhados pelas equipes do Selo UNICEF. “Os municípios chegaram com muita motivação e com muito assuntos para discutir.  Ouvimos histórias, boas práticas e desafios. É um trabalho complexo e que exige um arranjo importante das equipes de Educação, Saúde e Assistência Social. Foi um momento com muita troca e que vai dar uma melhorada nas entregas do Selo UNICEF. Vamos continuar dando o apoio técnico como a gente sempre faz através da Asserte, mantendo a energia e o contato oferecido por esses encontros”, disse. 

A especialista em Educação do UNICEF, Verônica Bezerra, que acompanhou os encontros de Alagoas, Paraíba e Pernambuco, disse que percebeu muita adesão dos municípios à Busca Ativa Escolar e ao desenvolvimento de novas estratégias para garantir a melhoria das escolas e do aprendizado de crianças e adolescentes. “Temos um pacto em Alagoas, Paraíba e Pernambuco para que todos aprendam mais e melhor. Saímos dos encontros certos e confiantes que a escola que protege é o melhor modelo, uma escola que seja inclusiva, que ofereça oportunidade para todos e que tenha uma proposta diferenciada para educação infantil. Nesse ciclo que pactuamos, saímos com bons planos de ação e também confiantes na capacidade de monitoramento da Asserte, que tem feito um trabalho extraordinário na busca e alcance de metas que tem mudado a educação no nosso semiárido”, ressaltou. 

Enfrentamento ao abandono e à exclusão escolar é discutido por equipes do Selo UNICEF em Alagoas, Paraíba e PernambucoParticipação dos municípios - Para garantir a participação do maior número de pessoas, os encontros foram realizados em polos regionais, com exceção de Alagoas, em que o evento foi promovido apenas em Maceió, com 70 municípios e 186 pessoas. 

Em Pernambuco, a atividade foi realizada em dois momentos. O primeiro em Arcoverde, no Sertão, no dia 9 de agosto, com 178 participantes de 71 municípios. O segundo foi em Recife,  no dia 11 de agosto, e contou com a presença de 118 pessoas de 43 cidades. 

Já na Paraíba, os encontros foram promovidos em Sousa, no dia 15 de agosto, com 132 participantes de 49 municípios. Em seguida foi a vez de João Pessoa, no dia 17, com 118 pessoas de 49 cidades. E por fim, Campina Grande, no dia 19, com 201 participantes de 68 municípios. 

Para a articuladora do Selo UNICEF do município de Serra Branca (PB), Honorina Souza, o evento foi uma oportunidade para os municípios fortalecerem as políticas públicas voltadas para crianças e adolescentes. “A participação no Selo UNICEF tem esse grande propósito e este encontro presencial traz de volta essa reflexão coletiva após um longo período de distanciamento social. O encontro foi maravilhoso”, destacou.