Rodas de conversa sobre saúde mental reúnem adolescentes do Piauí, Ceará e RN

Nos últimos meses, a APDMCE tem ampliado os debates sobre saúde mental, especialmente com foco na adolescência. Com a pandemia de Covid-19, que acarretou uma série de mudanças na vida dos adolescentes (distanciamento dos amigos, aulas remotas, luto), esse tema passou a ganhar mais atenção socialmente.

Compondo a agenda do Selo UNICEF no Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, a APDMCE iniciou, no último dia 20 de outubro, um ciclo de rodas de conversas com adolescentes sobre saúde mental, divididas em duas turmas. Em outubro foram realizados dois eventos (nos dias 20/10 e 27/10), com participação de 230 adolescentes dos três estados. Até o fim de novembro haverá mais duas rodas de conversas.

Os eventos foram divididos em duas temáticas, Adolescência e Saúde Mental e Adolescência e Sexualidade; e contam com uma palestra da professora de Psicologia Alessandra Xavier, referência na área de saúde mental e prevenção de suicídios. Ela ressaltou que a Organização Mundial de Saúde (OMS) contabiliza mais de 1 bilhão de pessoas com transtornos mentais no mundo, sendo 50% com início aos 14 anos de idade.

O coordenador de adolescentes do Selo UNICEF no PI, CE e RN, Nilson Sousa, apresentou a plataforma Pode Falar, desenvolvida pelo UNICEF como mecanismo de escuta para adolescentes. Também há um momento reservado nas rodas de conversa para que meninos e meninas possam compartilhar depoimentos pessoais e tirar dúvidas sobre o conteúdo.