Encontro sobre mudanças climáticas reúne adolescentes de 15 municípios de Roraima

 

Encontro sobre mudanças climáticas reúne adolescentes de 15 municípios de Roraima

Encontro sobre mudanças climáticas reúne adolescentes de 15 municípios de Roraima
A iniciativa integra a agenda do Selo UNICEF (2021-2024) e visa fortalecer a temática ambiental com participantes dos Nucas (Foto: Raynner Garcia)

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Visão Mundial promovem o primeiro encontro dos Núcleos de Cidadania de Adolescentes (Nucas) de Roraima com adolescentes e mobilizadores dos 15 municípios do estado. Essa atividade integra a agenda do Selo UNICEF, edição 2021-2024, e dialoga com os encaminhamentos e discussões da Conferência das Partes (COP), os quais são o resultado da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas. O evento acontecerá nessa sexta-feira, 15/09, das 8h às 17h, na Plataforma 8 Work Space, localizada na rua Pedro Rodrigues, nº 80, bairro Centro.

“O diálogo entre UNICEF, adolescentes e jovens  busca formas para garantir e fortalecer políticas públicas que protejam os direitos humanos e o desenvolvimento sustentável. O aumento do calor, as cheias e secas dos rios, a poluição, o aumento do nível do mar, a extinção de espécies e outros efeitos das mudanças climáticas afetam de forma mais grave os quilombolas, os indígenas, os ribeirinhos e os mais vulneráveis. É essa população que necessita estar envolvida nessa discussão para que País avance no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e na ação ambiental global”, explica Mário Volpi, coordenador do Selo UNICEF e chefe da Divisão de Desenvolvimento e Participação de Adolescentes do UNICEF Brasil.

O encontro apresentará uma metodologia para as mudanças climáticas, com ênfase nos temas de soberania alimentar, segurança hídrica, gênero, raça e etnia, e participação de adolescentes e jovens na Agenda Climática.

Para Lucinete Bezerra, coordenadora de projetos da Visão Mundial, o encontro presencial dos Nucas é um momento para capacitar as potencialidades dos adolescentes. “Esse encontro é um momento especial para os adolescentes, pois, por ser muito esperado por eles, preparamos uma programação com uma metodologia voltada para a troca de experiências de forma didática e lúdica, para que eles possam levar esse aprendizado para suas famílias, escolas e comunidades”, explica Lucinete.

“Para conseguirmos falar do futuro da Amazônia é preciso centrar esforços para preserva-la no presente. Por isso, considero esse encontro muito importante para que os adolescentes e jovens possam debater políticas públicas para mitigar impactos no nosso clima e em nossas vidas. Recentemente estive no encontro em defesa da Amazônia em Belém e foi muito enriquecedor ver jovens se engajando nessa causa. Espero poder compartilhar sobre essa experiência e contribuir durante o encontro dos Nucas”, declara Anna Giulia Cortez, 17 anos, integrante do Nuca de Pacaraima.

Além disso, cada município poderá atualizar o Plano de Ação Integrado do Nuca, bem como será apresentado os desafios da maratona #EntreNoClimaUNICEF, a plataforma U-Report e a iniciativa 1 Milhão de Oportunidades.

“O encontro dos Nucas é sem dúvida um espaço ideal para apresentar e debater com os adolescentes sobre os impactos causados pela ação do ser humano no meio em que vivemos. Precisamos conscientizá-los sobre o cuidado de preservar o meio ambiente e assim que eles também possam disseminar essas boas práticas nos vários grupos sociais que frequentam. Todos já estamos sofrendo reflexos dessas alterações climáticas e esses jovens com certeza podem fazer a diferença para o futuro do nosso planeta”, enfatizou Erislan da Silva Souza, mobilizador de adolescentes do município de Caroebe.

Agenda de pós-encontro

A Visão Mundial desenvolveu uma dinâmica de encontro virtual chamado de “Café com Nuca” para os adolescentes, visando criar um local seguro para interagir, trocar ideias e debater sobre os temas propostos nesta edição do Selo, que são: empoderamento de meninas e promoção da igualdade de gênero; prevenção da gravidez na adolescência e promoção dos direitos à saúde sexual e reprodutivo; enfrentamento ao racismo e outras violências; e mitigação dos riscos e impactos das mudanças climáticas sobre crianças e adolescentes. É também um lugar para pedir ajuda e sugestões sobre o que fazer em suas cidades, conforme a metodologia do Selo UNICEF para os Nucas.

Os adolescentes também aprenderão a escrever, tirar fotos, gravar vídeos e usar as redes sociais a partir de novos encontros on-line até o fim desta edição do Selo UNICEF. "Estamos elaborando um calendário de oficinas que visam desenvolver e incentivar as capacidades criativas dos adolescentes para produzirem conteúdos sobre as ações do Nuca em seu município, de forma que fortaleça uma rede de comunicadores com adolescentes do  Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima”, explica Arlisson Nascimento, mobilizador de adolescentes e do estado de Roraima pela Visão Mundial.

Encontros no Amazonas e Acre

A Visão Mundial está presente no Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima com o Selo UNICEF. O primeiro Encontro dos Nucas aconteceu em Rondônia, dia 01/08. Os próximos eventos serão em Manaus (AM), no dia 19/09; e em Rio Branco (AC), no dia 20/09. No Amazonas, existem 55 Nucas, enquanto no Acre são 21; e em Rondônia, 52. São contabilizados 143 Nucas nos quatro estados.

Sobre o Nuca

O Núcleo de Cidadania de Adolescentes (Nuca) integra a metodologia do Selo UNICEF, que reúne uma rede — plural, diversa e representativa — de adolescentes. É um espaço composto por pelo menos 16 integrantes, sendo 8 meninas e 8 meninos, entre 12 e 17 anos, sob a coordenação de um mobilizador de adolescentes, indicado pela gestão municipal. Nesta edição do Selo UNICEF, o Nuca é estimulado a desenvolver ações que envolvam os temas: mudanças climáticas; prevenção da gravidez não intencional na adolescência; enfrentamento do racismo e das violências; e o empoderamento de meninas e promoção da igualdade de gênero, além de discutir questões indispensáveis sobre seus direitos, implementam ações e levam suas reivindicações à gestão pública municipal. Para mais informações sobre o Nuca, acesse: https://selounicef.org.br/nuca