Consultores da Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (APDMCE) promoveram, nas últimas semanas, uma série de reuniões presenciais com técnicos e gestores municipais do Piauí e Rio Grande do Norte para dialogar e acompanhar o andamento das ações do Selo UNICEF. No RN, foram realizados quatro encontros nos dias 1º e 2 de junho, reunindo 44 municípios. Já no Piauí ocorreram cinco reuniões, com a participação total de 79 municípios: três delas entre os dias 23 e 24/5, em Teresina; e duas delas em Oeiras, no dia 25 de maio. 

Entre as temáticas que abordadas nos encontros estão o 1º Fórum Comunitário; o cadastro de adolescentes dos Núcleos de Cidadania de Adolescentes (NUCAs) no U-REPORT e o Plano de Participação Cidadã de Adolescentes; ações sobre hábitos de higiene e acesso a água e saneamento assegurados para crianças e adolescentes nas escolas; oportunidades de educação, trabalho e formação profissional para adolescentes e jovens, com o cadastro no programa 1 Milhão de Oportunidades (1MIO), do UNICEF; desenvolvimento integral, saúde mental e bem-estar de crianças e adolescentes na segunda década da vida, dentre outras.

Uma das preocupações centrais relaciona-se à realização dos fóruns comunitários, que devem ser postados até 30/6. Dos 183 municípios piauienses que aderiram ao Selo UNICEF, 76 ainda não realizaram o evento, que deve contar com ampla participação social e aprovar o Plano de Ação Municipal pelos Direitos de Crianças e Adolescentes. “Esses encontros presenciais, sem dúvidas, fortaleceram a vontade de cada um dos municípios que participaram e chamaram atenção dos que estavam mais ausentes para a importância da retomada dos trabalhos”, avalia a help desk do Selo UNICEF no Piauí, Lana Grazielle.

As caravanas ao Piauí ainda contaram com visitas dos consultores da APDMCE a colegiados da Saúde, Educação e Assistência Social. No dia 26 de maio, foram realizadas reuniões com representantes da Associação Piauiense de Municípios (APPM), do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social do Piauí (COEGEMAS-PI), do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Piauí (COSEMS-PI) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A APDMCE trocou contatos com esses colegiados para parcerias futuras. Já a APPM se comprometeu em fortalecer, nesta reta final para o prazo do 1° Fórum Comunitário, a campanha de comunicação e a mobilização realizadas pela APDMCE junto aos municípios que não realizaram essa ação. 

A retomada dos encontros presenciais foi uma oportunidade de fazer uma avaliação das diferentes realidades dos municípios com pendências no programa. “Tivemos a chance de ouvir as dúvidas de cada município e redobramos esforços para atender a todos os municípios. O nosso foco é garantir a permanência deles no Selo UNICEF e assegurar o direito de cada criança e adolescente”, ressalta Amélia Prudente, coordenadora de implementação do Selo UNICEF no Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte. 

A opinião é partilhada por Keluska Lima, help desk do Selo UNICEF no RN. “Para nós, foi muito importante conversar presencialmente com os profissionais dos municípios e entender quais os gargalos que eles estão enfrentando na atual edição”, reforça. Também estiveram presentes nas agendas a help desk do Selo UNICEF no Ceará, Suellem Fortaleza; o coordenador de adolescentes no PICERN, Nilson Silva; e Gilliard Laurentino, coordenador da Busca Ativa Escolar e do NUCA no Rio Grande do Norte.

A APDMCE está responsável pela implementação do Selo UNICEF (2021-2024) em três estados: Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. Além dos encontros presenciais, a entidade já realizou uma série de reuniões e capacitações virtuais para tirar as principais dúvidas que surgem durante o processo e acompanhar o andamento das ações.