Município do Selo UNICEF realiza projeto de educação para primeira infância com base na valorização da cultura e natureza 

 

Município do Selo UNICEF realiza projeto de educação para primeira infância com base na valorização da cultura e natureza

Maués desenvolve projeto de experiências educacionais a partir da origem do guaraná para crianças do município
Maués desenvolve projeto de experiências educacionais a partir da origem do guaraná para crianças do município (Foto: Prefeitura de Maués)

 

Mais de 350 pessoas, entre alunos, pais, tutores e professores, participaram em Maués (AM) do evento Teatro Infantil, o qual faz parte da culminância do “Projeto Criança – Experiências Educacionais a partir da Origem do Guaraná: Cultura e Natureza em Maués”, que tem como foco mostrar a importância do recurso natural do local, que é o guaraná e seu aproveitamento cultural no município. O projeto é uma realização da Prefeitura Municipal de Maués, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Guaraná Antártica, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O evento aconteceu na última terça-feira, 06, às 15h, no Ginásio Deodato de Miranda Leão, localizado na estrada São João, bairro Ramalho Júnior, em Maués.

“Investir em eventos voltados para a valorização da cultura local colabora para uma experiência educacional que agrega valores, bem como fortalece e enriquece o aprendizado de forma integral da primeira infância. Assim, sendo possível garantir proporcionar um ambiente escolar cada vez mais prazeroso de frequentar e uma caminhada mais segura para que essas crianças do município possam se sentir acolhidas e consigam aprender brincando”, declarou Débora Nandja, chefe do escritório do UNICEF em Manaus.

Para essa edição do evento, os temas escolhidos foram: Lenda do guaraná; Lenda da mandioca; e Sarau – filhos de Maués, onde cada aluno com seu talento fez parte das apresentações demonstrando a vivência do contexto cultural local, com o objetivo de incentivar a valorização dos costumes de várias gerações para outras crianças, bem como toda a sociedade que estava prestigiando o encontro cultural.

“Vale ressaltar que esse projeto é de suma importância para nossa sociedade, pois resgata saberes da cultura popular de Maués e contos infantis sobre fauna e flora local. Além disso, é importante lembrar que essa ação acontece desde 2018, em que reafirmamos como uma boa prática na modalidade de educação infantil, a qual também está em consonância com as atividades da Busca Ativa Escolar e Selo UNICEF, e se realiza em um processo de trabalho planejado nas instituições de educação de crianças de dois a cinco anos”, destacou Fransinete Elias, coordenadora do projeto.

Esse evento acontece na cidade de Maués, desde 2018, na oficina pedagógica “Espaço para contar a e ouvir”, buscando despertar interesse cultual dos artistas mirins da Terra do Guaraná. Compareceram ao evento: Junior Leite, prefeito de Maués; João Libânio, Secretário de Educação; e Simone Santos, Secretária Executiva de Educação da Semed.
  
O Selo UNICEF

O Selo UNICEF é uma iniciativa do UNICEF para fortalecer as políticas públicas municipais voltadas para crianças e adolescentes. Ao aderir ao Selo UNICEF, os municípios assumem o compromisso de manter a agenda de suas políticas públicas pela infância e adolescência como prioridade. A metodologia inclui o monitoramento de indicadores sociais e a implementação de ações que ajudem o município a cumprir a Convenção sobre os Direitos da Criança, que no Brasil é refletida no Estatuto da Criança e do Adolescente. A adesão ao Selo UNICEF é espontânea.

O sucesso do Selo UNICEF é resultado da parceria entre UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada e intersetorial. A atual edição (2021-2024) conta com a participação de 2.023 municípios de 18 estados, onde vivem mais de 17 milhões de crianças e adolescentes. Alcançar essas meninas e esses meninos e mobilizar esses gestores públicos só é possível graças ao apoio de milhares de doadores individuais que acreditam no mandato do UNICEF e de parceiros como B3 Social, Instituto Claro, Grupo Profarma, Coelba, Celpe, Cosern, Elektro, Enel, Energisa, Equatorial Energia e RGE.