Cadastro na plataforma 1 MiO
Município de Normandia/RR realizou cadastro na plataforma 1 MiO durante Fórum realizado pelo UNICEF e Visão Mundial, em Roraima

 

Os 142 municípios inscritos no Selo UNICEF, uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), implementada pela Visão Mundial no Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima, aderiram 100% à iniciativa 1 Milhão de Oportunidades (1MiO), uma articulação liderada pelo UNICEF e instituições parceiras de todo Brasil na missão de mudar uma geração. Os 14 municípios do estado de Roraima inscritos no Selo UNICEF, foram os primeiros do Território Amazônico a alcançar a meta de 100% de adesão à plataforma 1 Milhão de Oportunidades (1 MiO), na última sexta-feira, 27/05. Em seguida, no sábado (28/05), os 55 municípios inscritos no Selo UNICEF pelo Amazonas também alcançaram a meta de adesão. Além dos 21 municípios do Acre e 52 municípios de Rondônia que realizaram a adesão ainda nessa segunda-feira, 30/05.

“Gostaria de agradecer a cada município inscrito no Selo UNICEF pelo esforço de cumprir a meta de adesão ao 1 MiO no prazo. E vamos juntos por um milhão de oportunidades para adolescentes e jovens, pois esse é o primeiro passo para a realização de  grandes ações que a plataforma tem para oferecer e que irão transformar uma geração”, enfatizou Felipe Gonzales, oficial do UNICEF para o 1 MiO.

A plataforma 1 MiO tem como principais objetivos: ofertar oportunidades de trabalho decente, segundo o conceito da Organização Internacional do Trabalho (OIT); garantia de acesso à educação de qualidade; oportunidades de formação, desenvolvimento profissional e destaque juvenil; eliminar todo e qualquer tipo de trabalho ilegal e discriminatório; bem como conectar e incluir cada vez mais jovens ao mundo digital.

Conforme a coordenadora de projetos da Visão Mundial, Lucinete Bezerra, a adesão dos municípios ao 1 MiO é uma oportunidade única para colaborar na transformação da vida de adolescentes e jovens. “Queremos parabenizar a todos os atores do Selo UNICEF no Amazonas, Rondônia, Acre e Roraima que não mediram esforços para realizar o cadastro à iniciativa 1 Milhão de Oportunidades. Essa plataforma significa portas abertas para a capacitação de jovens, para o primeiro emprego, bem como para a realização de sonhos. E com o engajamento dos 142 municípios, que permanecem conosco no objetivo de garantir os direitos de meninas e meninos, com certeza a adesão ao 1 MiO vai impulsionar o acesso à qualificação profissional e ser capaz de fazer com que esses jovens possam transformar suas próprias histórias e de toda uma geração”, declarou.  

O Brasil conta hoje com a maior geração de adolescentes e jovens de sua história: são mais de 48 milhões de pessoas de 10 a 24 anos no País. É urgente ofertar oportunidades para que cada um deles possa ter acesso a uma educação de qualidade, seja incluído digitalmente e conte com oportunidades decentes no mundo do trabalho, adequadas à sua faixa etária. Esse senso de oportunidade levou à criação da iniciativa Um Milhão de Oportunidades.

Para o articulador do Selo UNICEF no município de Uiramutã, em Roraima, Giovany Sacramento, a adesão à plataforma chega em um momento importante para a população. “De modo geral temos um grande número de adolescentes. Uma característica local é que mais de 95% da população é indígena e não tem uma geração de renda própria. Com a pandemia teve uma queda significativa na produção artesanal e baixa visitação turística. Com isso, crianças e adolescentes também não têm uma expectativa de formação profissional. Então, nossa expectativa com 1 MiO é que a plataforma vai nos ajudar em outros trabalhos sociais que desenvolvemos e também oferecer qualificação para os jovens e ajudá-los nessa inclusão digital”, enfatizou.

Para a articuladora de Apuí, no Amazonas, Adriana Matos de Macedo, apesar dos desafios enfrentados, o município conseguiu alcançar a meta de adesão. “Estamos muito envolvidos e empolgados com a adesão ao 1 MiO, pois temos um número significante de adolescentes na cidade e essa plataforma traz oportunidades para eles. Demoramos um pouco para conseguir aderir devido nossa dificuldade de acesso à internet, mas graças aos materiais de apoio com o passo a passo explicando como fazer a adesão disponibilizados, conseguimos fazer o cadastro com sucesso”, declarou.

Inclusão e perspectiva de vida

A iniciativa tem foco nos adolescentes e jovens de 14 a 24 anos, em especial aqueles em situação de vulnerabilidade – como negros e pardos, indígenas, adolescentes e jovens moradores de periferias urbanas e áreas rurais e pessoas com deficiência.

De acordo com Elizandro Julião, mobilizador do Núcleo de Cidadania de Adolescentes (NUCA) de Marechal Thaumaturgo, no Acre, a adesão chegou para dar perspectivas aos jovens. “A chegada do 1 MiO é nosso presente de Natal antecipado, pois era um sonho antigo conseguir implementar a lei da aprendizagem em nosso município. Marechal Thaumaturgo é um município de difícil acesso e boa parte são jovens. Por ano, cerca de 200 adolescentes se formam no ensino médio e saem sem perspectiva de vida. Com isso, muitos vão trabalhar na roça ou precisam sair da cidade para ter um ganho. Agora, com o 1 MiO, as expectativas são as melhores possíveis para capacitar esses jovens e eles conseguirem mudar suas realidades para melhor, com oportunidades de aprendizado e capacitação para o mundo do trabalho”, destacou Elizandro, que atualmente conta com mais de 130 adolescentes cadastrados no NUCA de seu município.

Em Ariquemes, em Rondônia, a articuladora do Selo UNICEF, Erli Oliveira, afirma que a iniciativa chegou para fortalecer as ações no município. “Temos um grupo de voluntários que trabalha com o jovem aprendiz na cidade. E a adesão 1 MiO é muito importante para fortalecer essas oportunidades para os adolescentes e jovens, que muitas vezes não tem oportunidade de aprendizado e estágio para ingressar no mundo do trabalho. Com a chegada do 1 MiO pretendemos continuar firmando parcerias para melhorar a qualidade de vida desses jovens”, assegurou Erli.

A iniciativa conta com empresas privadas, organizações civis e Governos oferecendo oportunidades de formação, capacitação e acesso saudável ao mundo do trabalho à juventude brasileira. Atualmente, no total, a rede conta com 66 empresas de todo o Brasil, duas organizações sociais brasileiras, e mais de 1.060 Estados e municípios parceiros que fazem parte dessa transformação.