Ao longo deste mês, municípios inscritos no Selo UNICEF participaram de reuniões presenciais junto ao UNICEF e parceiros para revisar os planos de ação e esclarecer dúvidas sobre prazos e indicadores. Até o próximo domingo (31), dois importantes prazos para a certificação se esgotam: a adesão ao Busca Ativa Escolar e o retorno de documentos comprobatórios revisados por aqueles municípios que receberam essa solicitação, destacando-se os planos de ação municipais. Os encontros para assessoria técnica aconteceram no Ceará, na Paraíba e em Pernambuco. 

UNICEF e parceiros reúnem municípios para assessoria técnica

Na Paraíba, o encontro contou com a presença da Comissão da Criança e do Adolescente da Ordem dos Advogados (OAB-PB) e a parceria técnica da Casa Pequeno Davi. Foram tiradas dúvidas e dadas orientações em relação aos planos de ação dos municípios para que eles possam ser redirecionados de acordo com as necessidades de cada um. Os municípios também participaram de uma dinâmica em grupo para envolve-los na criação de ações correspondentes aos indicadores de impacto social acompanhados pelo Selo UNICEF.

Os planos de ação são elaborados pelos municípios com base nas sugestões sinalizadas durante o 1º Fórum Comunitário, que reúne representantes de toda a sociedade. “Foi uma oportunidade para que os municípios conseguissem identificar os aspectos que precisavam ser refeitos, realizar ações que contribuam para os indicadores e reanimá-los durante o processo”, diz Socorro Araújo, especialista em políticas públicas do UNICEF, enfatizando o caráter de apoio técnico dos encontros que foram disponibilizados nos estados.

Por planos de ação eficazes para garantir os direitos das crianças e adolescentes

Em Fortaleza, o encontro teve também como objetivo apresentar a agenda das atividades do Selo UNICEF do primeiro semestre, tirar dúvidas sobre a reunião intermediária, além de revisar os indicadores e planos de ação desenvolvidos por cada município. Em parceria com a Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (APDMCE), o chefe do escritório do UNICEF em Fortaleza, Rui Aguiar, orientou os participantes quanto aos seus respectivos indicadores para analisar melhorias e desafios para este ano. 

Como exercício, os municípios foram encorajados a refletir sobre os processos de mudanças ocorridos durante o seu período de participação no Selo Unicef nos últimos 20 anos. Mônica Sá, articuladora do Selo UNICEF no município cearense de Barbalha, já desempenhou diferentes funções desde a primeira edição do Selo UNICEF. Ela destaca a importância do acompanhamento promovido pelo UNICEF durante o processo. “As dúvidas e ações de outros municípios nos ajudam, é uma troca de experiências e de informação que nos faz crescer”, afirma.

Selo UNICEF

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, na Amazônia e no Semiárido. Seu sucesso é resultado da parceria entre o UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada entre diferentes níveis de governo voltados às crianças e adolescentes.
Alcançar os mais de 1.900 municípios que participam do Selo UNICEF só é possível graças ao apoio de milhares de doadores individuais e de parceiros corporativos como Amil, Instituto Net Claro Embratel, Fundação Itaú Social, RGE, Enel, Coelba, Cosern, Celpe, BNDES, CPFL, Sanofi, Neve, Energisa, Celpa e Cemar. Mais informações sobre o Selo UNICEF em www.selounicef.org.br.