Niltomar, 11 anos, sentado em sua cadeira aguardando o transporte escolar.
© UNICEF/BRZ/PABLO PINHEIRO


Niltomar tem 11 anos e nasceu com paralisia cerebral leve. O que poderia ser um impeditivo se tornou uma oportunidade de melhoria para dezenas de crianças. Graças ao esforço do município de Parazinho (RN) – inscrito no Selo UNICEF –, ele vem superando desafios.

O primeiro direito a que o menino teve acesso foi a saúde. Desde o diagnóstico, Niltomar passou a realizar um tratamento lento e progressivo na rede municipal. Era preciso, também, que ele tivesse acesso à educação.

Mesmo sem poder andar, Niltomar começou a frequentar a escola. Aos 7 anos, fez uma cirurgia e conseguiu dar os primeiros passos. De mãos dadas com a mãe, cruzou os portões caminhando pela primeira vez. Era um ano de muitas alegrias: aprender a ler, escrever e andar.

A alegria de caminhar, no entanto, durou pouco. Ele foi tendo dificuldades e voltou à cadeira de rodas. Mas a aprendizagem escolar seguia a todo vapor, e era preciso um esforço intersetorial para que ele superasse as limitações físicas.

Leia mais sobre a história de Niltomar e os resultados alcançados na Revista de 20 anos do Selo UNICEF.