Ícaro se torna símbolo da Semana do Bebê em município maranhense

O acompanhamento de pré-natal adequado garantiu que Ícaro nascesse saudável e se tornasse exemplo de boas práticas em saúde

Mulher quilombola veste blusa azul e sorri para o filho pequeno. Ela o ergue. O menininho sorri, suspenso no ar. Ele veste uma blusa branca com listras azuis escuras e um desenho amarelo no peito, bermuda azul claro e sandalhas verdes fosforescentes. Ao fundo, uma vegetação verde
​  UNICEF/BRZ/Raoni Libório  ​

 

Quando ficou grávida de Ícaro Levi, Ivoneide procurou a rede pública de Bequimão, no estado do Maranhão. Ela queria ter certeza de que a criança nasceria saudável. A família mora em uma comunidade quilombola, e teve acesso a todos os cuidados necessários antes, durante e depois do nascimento do menino. Ivoneide realizou sete consultas de pré-natal e recebeu as orientações fundamentais para cuidar de sua saúde e do filho.

Apesar de o Brasil ter ampliado o acompanhamento pré-natal tão necessário para garantir a saúde de mamães e bebês, em 2018, 30% das gestantes não realizaram sete ou mais consultas ao longo da gravidez. Nos municípios do Semiárido e da Amazônia certificados pelo Selo UNICEF, a ampliação da atenção pré-natal foi o dobro da média registrada no Brasil. Enquanto o país aumentou em 4,6% o percentual de gestantes com acesso a sete consultas de pré-natal, nos municípios certificados pelo Selo UNICEF o crescimento foi de 8,4% (confira aqui).  

Ícaro Levi nasceu durante a Semana do Bebê, evento realizado pelos municípios participantes do Selo UNICEF como uma das ações que buscam garantir às crianças o direito de nascer e crescer com saúde. Durante o evento, a gestão municipal reúne a comunidade para trazer informações, refletir, e elaborar novas políticas públicas integradas para meninos e meninas de zero a 6 anos.  

Em Bequimão, a semana é quilombola, mantendo as tradições locais. Por ter nascido bem no dia do evento, Ícaro foi eleito Bebê Prefeito, simbolizando o direito de todas as crianças do município a saúde e nutrição adequadas.

Semana do bebê

A Semana do Bebê é uma das principais estratégias do UNICEF para assegurar a atenção adequada a crianças de até 6 anos de idade. Tem como objetivo tornar o direito à sobrevivência e ao desenvolvimento infantil uma prioridade na agenda dos municípios brasileiros. A cada edição, ocorrem discussões sobre temas como mortalidade infantil, aleitamento materno, gravidez na adolescência, formação de vínculo e estimulação do bebê, por meio da organização de oficinas, atividades lúdicas e culturais.

A primeira Semana do Bebê foi realizada no ano 2000, em Canela, Rio Grande do Sul. Em 2010, o UNICEF sistematizou a iniciativa e passou a disseminar a Semana do Bebê em todo o Brasil. E, desde 2013, a Semana do Bebê também faz parte das ações estratégicas de participação social do Selo UNICEF, outra iniciativa do UNICEF para melhorar as condições de vida das crianças e dos adolescentes no Semiárido e na Amazônia Legal Brasileira.

Nos últimos anos, essa ação também ajudou na formação de novos profissionais das redes de saúde e educação e contribuiu para a melhora no acompanhamento integral e multidisciplinar dos bebês de até 1 ano de idade, no aumento dos índices de amamentação e na diminuição do desmame precoce.

O Selo UNICEF

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF contou com a participação de mais de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, na Amazônia e no Semiárido. Seu sucesso é resultado da parceria entre o UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada entre diferentes níveis de governo voltados às crianças e adolescentes.

Alcançar os mais de 1.900 municípios que participam do Selo UNICEF só é possível graças ao apoio de milhares de doadores individuais e de parceiros corporativos como Amil, Instituto Net Claro Embratel, Fundação Itaú Social, RGE, Enel, Coelba, Cosern, Celpe, BNDES, CPFL, Sanofi, Neve, Energisa, Celpa e Cemar.