Durante três dias, gestores de educação, saúde e assistência social de 148 municípios cearenses participaram do terceiro encontro de capacitação do Selo UNICEF - Edição 2017-2020. Na agenda, foram debatidos os desafios para a inclusão escolar de meninos e meninas e a não evasão de quem já está na rede de ensino. A  programação incluiu também orientações para políticas de tratamento adequado da sífilis congênita e relatos de experiência dos Núcleos da Cidadania dos Adolescentes (NUCAs) de alguns dos municípios participantes. Ao todo, 523 pessoas participaram da formação.

A meta do UNICEF no Ceará é que sejam incluídos 80 mil crianças e adolescentes que hoje estão fora da escola. Para isso, de acordo com o coordenador do escritório do UNICEF no Ceará, Rui Aguiar, é fundamental um trabalho integrado “porque as causas do abandono e da evasão escolar não estão relacionadas apenas às causas do universo escolar; existe uma série de causas sociais que precisam ser equacionadas”, argumenta.

Os secretários participaram de dinâmicas e conheceram os números que compõem esse cenário, apresentados por Felipe Souza, oficial de educação e voluntário das Nações Unidas, além de assistiram a estudos de caso com iniciativas dos municípios de Fortaleza, Maracanaú e Crateús. Também puderam conhecer mais sobre experiências bem sucedidas, como o programa Portas Abertas para a Inclusão - apresentado por uma de suas idealizadoras, a professora Tatiana Passos, da Universidade Federal do Ceará.

Busca ativa                     

Outras iniciativas abordadas foram as ações da Secretaria de Educação do Estado (Seduc) e de Fortaleza (SME); do Ministério Público do Trabalho (MPT), com o Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (PETECA). Outro destaque foi a ação do Ministério Público do Estado (MPCE) que, em agosto passado, assinou um Termo de Cooperação Técnica com as Secretarias da Educação, Saúde, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, intermediado pelo UNICEF, com o objetivo de implementar a busca ativa de crianças e adolescentes que estão fora da escola na Rede Municipal e Estadual em Fortaleza.

O município de Russas já vinha desenvolvendo um trabalho de busca ativa, mas ficava restrito ao âmbito da Educação. O professor identificava a infrequência, comunicava ao núcleo que existe dentro da Secretaria de Educação e este, por sua vez, adotava medidas como visita domiciliar. Agora, o desafio é outro. “Hoje, com a busca ativa escolar, estamos no processo de definir a equipe de trabalho para executar a plataforma já dentro de uma lógica diferente, de planejar e trabalhar de forma integrada, principalmente quando se identificam outros fatores como desproteção, fatores relacionados à saúde, que precisam e demandam que as outras políticas públicas também estejam articuladas nesse processo de atendimento ao aluno e à família”, avalia, Vanda Anselmo Braga, secretária do Trabalho e Assistência Social do município.
 
Avaliação em forma de poesia
Em celebração ao Dia Mundial da Infância, comemorado em 20 de novembro, adolescentes de NUCAS foram convidados a fazerem intervenções culturais durante o encontro. Teve música composta e tocada por Melina Lathifa, poema do Caio Sousa, discursos do João Victor, do Carlos Gabriel e da Ana Sampaio, poesia de Edilania Moreira. No encerramento das atividades, eles apresentaram um verdadeiro espetáculo de criatividade, avaliando o encontro de uma maneira não convencional. Uma delas foi Mariana Cordeiro, 15 anos, do NUCA de Croatá, que escreveu a poesia abaixo durante o dia, a partir das reflexões que fervilhavam em sua cabeça. Confira mais abaixo:

O Selo UNICEF

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de mais de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, na Amazônia e no Semiárido. Seu sucesso é resultado da parceria entre o UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada entre diferentes níveis de governo voltados às crianças e adolescentes.

Alcançar os mais de 1.900 municípios que participam do Selo UNICEF só é possível graças ao apoio de milhares de doadores individuais e de parceiros corporativos como Amil, Instituto Net Claro Embratel, Fundação Itaú Social, RGE, Enel, Coelba, Cosern, Celpe, BNDES, CPFL, Sanofi, Neve, Energisa, Celpa e Cemar. Mais informações sobre o Selo UNICEF em www.selounicef.org.br.

Sobre o UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Com seus parceiros, trabalha em 190 países e territórios para transformar esse compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente seus esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas.http://unicef.org.br/

 


 
Meu lar, meu mundo, minha escola
 
Vamos falar de escola,
E ver o que tens a me dizer
Quero ouvir toda a verdade,
Quero ver você saber.
 
Sabe o que eu quero?
Quero uma escola de verdade,
Que saiba lidar com as diferenças,
E usar minha expressão e minha liberdade
 
Quero uma escola de melhorias
Quero a escola do SER
E não somente
Escola do querer.
 
A escola é muito importante
É mais do que simplesmente matricular
E saber criar elos
Para um bom alicerce poder formar
 
Quero tudo envolvido
Saúde e educação
Quero mexer com todo meu lugar
E ser notória a nossa evolução
 
Quero uma boa estrutura,
Quero uma biblioteca de qualidade
Livros interessantes
Para falar com expressividade.
 
Quero ser a força
Quero liberdade de expressão
Quero falar quando tiver vontade
E quero sempre expor minha opinião
 
Quero ser ouvida
Eu quero falar
Quero que me escutem
Antes mesmo de me julgar.
 
Antes de tudo quero compreensão
Quero profissionais qualificados
Um núcleo gestor ativo
E psicopedagogos preparados
 
Eu sou a representatividade
Sou a juventude
Sou a voz ativa
Eu sou antes do pensar a atitude
 
Quero uma carga horária bem feita
Quero aula complementar
Quero estar na escola
Para ociosa não ficar
 
Quero entrar na escola
E ver meu segundo lar
Quero estar lá dentro
E ter vontade de ficar
 
Quero esporte
Dança, cultura e aulão
Quero aula de campo
Da matemática até a religião
 
Quero ter em quatro muros
O real significado de liberdade
Quero ser um profissional livre
Que sabe sonhar com expressividade
 
Quero uma equidade escolar
Que respeite a diferença e a igualdade 
Afinal isso é o bonito do Brasil
A rica cultura e o real sentido de diversidade
 
Quero combater violência
Mas com educação
Quero que a escola me ajude nisso
Por meio da escolarização
 
Quero o professor amigo
Na lembrança quero o secretario de educação
O faxineiro como companheiro
E a tia da merenda sempre no coração
 
Quero falar também
A causa idade série e distorção
Alunos de diferentes idades ainda misturados
Isso merece um pouco mais de atenção.
 
Quero entrar no ensino médio
Com mérito e dedicação
Quero entrar no mercado de trabalho
Com uma digna profissão.
 
Quero um bom professor para educação infantil
Que deem carinho e amor
Que atendam as crianças
Com atenção e fervor 
 
Quero também profissionais
Para o aluno com educação especial
Eles também são importantes
E também fazem parte do contexto social 
 
Posso estar querendo muito
Mas não custa nada sonhar
Só quero mesmo sua ajuda
Para um futuro melhor poder formar