Você já conhece a versão EAD (Educação a distância) do curso Portas abertas para inclusão? A iniciativa está à disposição desde setembro de 2018, gratuitamente, para todos os professores e gestores municipais que desejem promover a inclusão escolar de meninas e meninos com deficiência por meio de práticas esportivas seguras e inclusivas. 

Ao realizar o curso, os municípios inscritos no Selo UNICEF têm ainda a oportunidade de executar ações de validação no resultado sistêmico 12 (Acesso ao esporte educacional, seguro e inclusivo garantido a todas as crianças e adolescentes do município).

"Após o curso, professores se sentem mais seguros, com mais ferramentas para trabalhar tema; e os gestores se tornam mais sensíveis, mudando a sua perspectiva sobre o que é inclusão de fato. Para ser inclusivo, muito mais importante do que recursos, é a metodologia, a pedagogia e a vontade de fazer diferente", ressalta Augusto Souza, oficial de educação do UNICEF. Clique aqui para se inscrever e saiba mais sobre o curso no vídeo abaixo.

Portas abertas para inclusão
O projeto Portas abertas para a inclusão – Educação física inclusiva nasceu de uma parceria estabelecida entre o UNICEF, a Fundação FC Barcelona e o Instituto Rodrigo Mendes. A iniciativa foi criada, em 2012, com a intenção de formar educadores de diversas regiões do Brasil para promover a inclusão escolar de crianças e adolescentes com deficiência por meio de práticas esportivas seguras e inclusivas.

Selo UNICEF
A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de mais de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, na Amazônia e no Semiárido. Seu sucesso é resultado da parceria entre o UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada entre diferentes níveis de governo voltados às crianças e adolescentes.

Alcançar os mais de 1.900 municípios que participam do Selo UNICEF só é possível graças ao apoio de milhares de doadores individuais e de parceiros corporativos como Amil, Instituto Net Claro Embratel, Fundação Itaú Social, RGE, Enel, Coelba, Cosern, Celpe, BNDES, CPFL, Sanofi, Neve, Energisa, Celpa e Cemar. Mais informações sobre o Selo UNICEF em www.selounicef.org.br.