Buscando garantir o direito a uma alimentação saudável para cada menina e menino de Marcolândia, município do Piauí, os gestores municipais investiram em ações integradas e realizaram a formação de professores e merendeiras das escolas. A nutricionista Julianny Diniz, que trabalha na Secretaria de Saúde Municipal, diz que o processo de sensibilização e mudança de hábitos foi difícil e lento. Mas o resultado chegou. 

“Algumas merendeiras não concordavam, achavam que a comida ia ficar sem graça. Levavam até temperos industrializados de suas casas para a escola! Depois do trabalho transversal, passaram a entender a importância do cardápio regional”, relembra, acrescentando que algumas deixaram até de usar esses temperos na casa delas. O caso foi apresentado durante o encontro do 5º Ciclo de Capacitação do Selo UNICEF em Teresina, que enfocou a temática de saúde.

Nutricionista de Marcolândia (PI)

Para controlar os ambientes alimentares mais frequentados pelas crianças, a exemplo de escolas e residências, a estratégia traçada pelo município também envolveu as famílias. “Fizemos reuniões, visitas domiciliares e tudo culminou com um grande piquenique. Cada criança tinha que trazer um alimento de casa”, descreve, listando banana, melancia, banana, tapioca como alguns dos itens escolhidos.  

Crianças mais presentes e felizes 
Com a oferta de lanches e refeições mais saudáveis e adequadas, a técnica municipal afirma que o número de alunos matriculados nas creches aumentou e a frequência melhorou. “Os materiais disponibilizados na capacitação, a exemplo do guia de 10 passos para uma alimentação saudável e o curso oferecido, serão de grande ajuda para evoluirmos cada vez mais”, destaca. 

Melhorar a nutrição de crianças e adolescentes vale ponto no Selo UNICEF
Desenvolver programas de melhoria do estado nutricional das crianças e adolescentes, incluindo a promoção do aleitamento materno e alimentação saudável, é um resultado sistêmico presente na metodologia do Selo UNICEF. Para contribuir com a capacitação de profissionais nesta área, o UNICEF lançou o curso de educação a distância (EAD) online e gratuito “Comer Saudável, Crescer Saudável”.

Apesar de ser desenvolvido com foco em professores de crianças de 4 a 10 anos, qualquer pessoa pode se cadastrar e realizar o curso, que tem como objetivo ajudar a desnaturalizar hábitos alimentares que aumentem a obesidade em crianças. Saiba mais sobre o curso aqui. 

Sobre o Selo UNICEF

A Edição 2017-2020 do Selo UNICEF conta com a participação de mais de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, na Amazônia e no Semiárido. Seu sucesso é resultado da parceria entre o UNICEF e governos estaduais e municipais por meio da atuação integrada entre diferentes níveis de governo voltados às crianças e adolescentes.
 
Alcançar 1.924 municípios que participam do Selo UNICEF só é possível graças ao apoio de milhares de doadores individuais e de parceiros corporativos como Amil, Instituto Net Claro Embratel, Fundação Itaú Social, RGE, Enel, Coelba, Cosern, Celpe, BNDES, CPFL, Sanofi, Energisa, Celpa e Cemar.  

Sobre o UNICEF
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) trabalha em alguns dos lugares mais difíceis do planeta, para alcançar as crianças mais desfavorecidas do mundo. Em 190 países e territórios, o UNICEF trabalha para cada criança, em todos os lugares, para construir um mundo melhor para todos. Acompanhe nossas ações em www.unicef.org.br e no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn.